domingo, 2 de agosto de 2009

Praia

De um lado, a civilização envolta em cinza:
cinza nas nuvens carregadas,
cinza no concreto que a envolve,
cinza nas almas...
Do outro lado, a luz
reverbera em cores: azul do céu, róseo das nuvens, verde do mar.
Aos meus pés, a natureza revela sua perfeição
em estrelas e conchas,
ligeiros, minúsculos, peixinhos correm atrás das ondas.
Indiferentes, convivem com a indiferença do homem:
marcas, restos, lixo...
A manhã, tranquila, vai se construindo em sons e movimentos,
e a paz, aos poucos, se perde na maré que sobe
A faixa de luz, lentamente se desfaz,
é cinzenta a manhã...
A vida, agora desperta, segue seu rumo, sem parar,
e me leva em seu ritmo constante,
forte e envolvente, como ondas do mar.