sexta-feira, 4 de dezembro de 2015

BEIJA-FLOR


Entre paredes,
encarcerado, 
ele voa, rápido, buscando a luz....
Portas abertas,
convite ao voo, ao horizonte,
à liberdade... 
Ele ignora
e se debate, e se volta para a barreira,
que ele mesmo criou...
Ignora a água, a flor cheirosa,
na ânsia inquieta de fugir...
Mas o caminho, sempre o mesmo,
repete, e repete,
e se choca à parede branca,
talvez, quem sabe,  arremedo de céu...
E assim segue, horas a fio,
sem pouso, sem descanso...
Apenas, vez ou outra, um rápido pousar
sobre a lâmpada apagada.
A noite chega e lá está ele,
aconchegado sobre a lâmpada,
lembrando galhos, lembrando ninhos, 
sozinho...
Um novo dia,
uma nova esperança,
renovadas as forças e, finalmente,
percebe a porta, sempre aberta.
Lá vai ele, em seu voo rápido,
em busca de perfume e de cor,
Voa, enfim liberto, beija-flor.





Imagem: Beija-flor do papo branco
http://animais.culturamix.com/informacoes/aves/beija-flor-de-papo-branco
Música: Milhões de estrelas (Almir Sater e Paulo Simões)
Almir Sater -  YouTube