segunda-feira, 24 de agosto de 2015

APENAS UM GRÃO

Apenas um grão
na palma da minha mão...
Germinará em caules, flores, frutos
ou guardará em seu âmago
os mistérios da vida,
imponderáveis...
Apenas um frágil grão.
A um toque se rompe e se esvai
em cacos de futuro
em pedaços de vida
em fiapos de esperança,
todos desfeitos a rolar no vento...

Na palma da minha mão
apenas um grão...
Que brotará tímido, pequenino,
Aos poucos espalhando o verde
claro, escuro, verdejando a vida,
colorindo espaços.
Um grão apenas,
E a vida se torna perene,
na certeza de um amanhã,
e de um depois de amanhã.
Apenas um grão
Na palma da minha mão...

Imagem:
http://www.snpcultura.org/