quinta-feira, 11 de fevereiro de 2016

JOVEM POESIA




Estava agora mesmo a ler uns poemas de Gregório Duvivier, esse competente  comediante, que também se mostra um bom poeta.
Gostei do que li.
Seus poemas trazem um recorte do mundo a partir do olhar e da sensibilidade do jovem destes dias.

SONETO PARA CONSTRUIR JANELAS

                                      Gregório Duvivier

para Paulo Henriques Britto

Erguer antes de tudo uma parede -
a parede no caso é importantíssima,
pois as janelas só existem sobre
paredes, as janelas sobre nada

são também nada e não são sequer vistas.
Em seguida, quebrá-la até fazer
nela um grande buraco, não maior
que a parede, pois precisamos vê-la,

nem menor que seus braços - as janelas
sobre as quais não se pode debruçar
não são janelas, são buracos. Pronto.

Ou quase: agora basta construir
um mundo do outro lado da parede,
para que possas vê-lo, emoldurado.




Frase de João de Barros: http://kdfrases.com/frase/106645
Poema: : http://www.antoniomiranda.com.br/poesia_brasis/rio_de_janeiro/gregorio_duvivier.html
Imagem: http://www.cubadebate.cu/noticias/2010/01/01/ventanas-a-cuba/#.Vr0y6_krIdU