sexta-feira, 28 de abril de 2017

SOBRE CASAMENTO E FELICIDADE...




Seja feliz!
É o que se diz a um filho que se casa.
E a frase, imperativa, como se fosse  uma ordem e não  um desejo,  é apropriada, pois ser feliz é uma forma de encarar a vida, com todos os seus tropeços, dificuldades, permeados por momentos de pura alegria ou êxtase. 
Podemos escolher a forma de ver nossa trajetória: com entusiasmo, com alegria, com coragem...
E mais, com força de vontade para levantar-se ao cair, com a certeza de que tudo passa, o bom e o ruim; com ânimo para acordar para um novo dia que nos trará surpresas, às vezes boas, às vezes tristes, às vezes desesperadoras...
Ser feliz não significa estar alegre sempre, como inconsequentes pássaros a voar sobre as armadilhas... 
Não significa acreditar que seremos sempre vencedores, que ganharemos todas as batalhas, que seremos sempre jovens...
Ser feliz é enxergar nossas fraquezas e conviver com elas, tentando superá-las, se possível for. 
É amar o outro sem manipulações ou  exigências, feliz apenas por estar junto... por sentir-se parceiro.
Ser feliz, portanto, não é algo que, como disse o poeta, nunca alcançamos pois nunca  pomos a felicidade onde nós estamos. Pelo contrário, é algo que construímos, uma atitude que assumimos perante a vida. 

Seja feliz, meu filho!

Júlio e Loretta,  no dia em que comemoraram, 
entre amigos, o amor que os une.