sexta-feira, 29 de março de 2013

TRIBUTO A VINÍCIUS DE MORAES

Neste ano de 2013, se ainda estivesse entre nós,  Vinícius de Moraes completaria 100 anos.

Assim o definiu Carlos Drummond de Andrade: "O único poeta brasileiro que ousou viver sob o signo da paixão. Quer dizer, da poesia em estado natural"

Foi, antes de tudo, um apaixonado - e a paixão, sabemos desde os gregos, é o terreno do indomável.


Projeto Releituras - Armando Nogueira Junior
http://www.releituras.com/viniciusm_bio.asp



POÉTICA II

Com as lágrimas do tempo
E a cal do meu dia
Eu fiz o cimento 
Da minha poesia.

E na perspectiva
Da vida futura
Ergui em carne viva
Sua arquitetura.

Não sei bem se é casa
Se é torre ou se é templo:
(Um templo sem Deus.)

Mas é grande e clara
Pertence ao seu tempo
- Entrai, irmãos meus!


MORAES, Vinícius de. In: Vinícius de Moraes - Obra poética. Rio de Janeiro, Aguilar, 1968.


TOMARA!


Como dizia o Poeta
Vinícius, Marília Medalha, Toquinho e Trio Mocotó
Youtube