quarta-feira, 4 de setembro de 2013

VISITA DA LUZ

Conheci o fotógrafo Cesar Saullo em uns dias de descanso e paz em sua pousada em Passa Quatro, cidade centenária em Minas Gerais. 
Trouxe comigo, além da alma descansada e o corpo feliz - hiato em minha então atribulada vida -duas obras desse artista: Quintais, fachadas não, em parceria com Guiomar Paiva e Aldeia de Minas, em parceria com o poeta Regis de Morais.
O poema, de Regis de Morais, e que dá título à postagem de hoje é uma das joias dessa obra que muito me encanta.

VISITA DA LUZ

Em um dos remendos do mundo, a luz descansa.
Peregrina dos espaços, acende assoalhos, cimentos, estuques;
Recosta no velho banco o seu cansaço ornamentado de
panelas.
Na serra, a andarilha dos azuis descansa.
Perfilada em puro respeito, a galinha recebe a luz que visita a pobreza.
Uma eternidade anônima acomoda-se no instante.
SAULO, Cesar; MORAIS, Regis de. Aldeia de Minas.
 São Lourenço, MG: Novo Mundo, 2002.