terça-feira, 21 de fevereiro de 2017

NATUREZA E HUMANIDADE

Observando as postagens do blog, encontrei em rascunho o texto abaixo, escrito em  2015, e que não foi postado. 
Publico agora e percebo que,  embora o  quintal não esteja tão florido, a humanidade continua a mesma...

http://rwpaisagismo.blogspot.com.br/2015/11/trepadeira-jasmim-estrela.html

Enquanto a humanidade  nos oferece, a cada dia,  violência, corrupção, morte, discriminação e enche nossos olhos e ouvidos com imagens e sons que chocam pela perversidade, pela incompreensão, pela indiferença pelo ser humano, a Natureza, por sua vez, cumpre sua missão eterna de perfume e beleza...
No meu pequeno quintal, os gerânios apresentam vários brotos de flores coloridas, começando a se abrir com a chuva benfazeja que vem atenuar a grande seca que vivemos.
As orquídeas, brancas, amarelas, roxas, gloriosas, enfeitam as prateleiras, alegrando quem por ali passa.
A roseira me presenteia com dois brotos fortes, de um rosa vivo. O grande arbusto de lantana, todo florido, aguarda a visita do beija-flor, todos os dias... O jasmim estrela já está florido o suficiente para perfumar o cantinho, ao lado da ararinha azul, de madeira, e do sino de bronze que trouxe de Santo Antonio do Pinhal. Ainda não têm flores os hibiscos vermelhos e nem o sapatinho de judeu que, embora verdejante e viçoso, depois da última poda, está revoltado e se recusa a subir pela trave da varanda...
Borboletas, abelhinhas jataí, minhocas, formigas e aranhas convivem em harmonia, respeitando espaços...
Esse é meu pedaço de mundo, aí tento esquecer a época em que vivo e as imagens tristes que me são apresentadas diariamente.
Meu quintal, meu refúgio, um lugar onde a natureza me conforta e me inspira.
Quem sabe, algum dia, a televisão, o jornal ou até mesmo a internet possam me apresentar um mundo tão harmonioso como este que existe em  meu  quintal.
Dezembro de 2015.