sábado, 25 de fevereiro de 2017

SOBRE CAMINHOS E PEDRAS

No meio do caminho tinha uma pedra
disse o poeta, 
e repetiu:
tinha uma pedra no meio do caminho...
E mais e mais, a convencer-se talvez
da veracidade da constatação,
da inexorabilidade do fato...
Uma pedra: apenas
não se sabe se grande, se pequena, se imensa,
apenas se mostra no meio do caminho.
Com sua presença impactante,
metaforizando a vida,
sugerindo possibilidades,
lá está ela.
Como o poeta, apenas observamos sua presença,
e como ele nos damos conta
do que representa, do que pode representar...
A partir dessa constatação
nos  quedamos diante dela, imóveis,
impotentes perante sua força,
paralisados por sua presença.
E a vida em nossas mãos se torna mais real
porque nela há uma pedra a transpor...
Não uma pedra qualquer
mas sim aquela que está no meio do caminho
e ali estando, nos torna mais vivos
mais humanos...

Google Imagens
http://educacaonaatualidade.blogspot.com.br/2011/10/no-meio-do-caminho-tinha-uma-pedra.html

NO MEIO DO CAMINHO
Carlos Drummond de Andrade
  

No meio do caminho tinha uma pedra
Tinha uma pedra no meio do caminho
Tinha uma pedra
No meio do caminho tinha uma pedra

Nunca me esquecerei desse acontecimento
Na vida de minhas retinas tão fatigadas
Nunca me esquecerei que no meio do caminho
Tinha uma pedra
Tinha uma pedra no meio do caminho
No meio do caminho tinha uma pedra.