sábado, 13 de julho de 2013

PURA POESIA


São de Eufrásio Filipe, poeta português, os poemas que trago hoje. A profundidade que emerge da simplicidade dos versos curtos, a sugestão de imagens, a presença do mar, figura constante, encantam o leitor, sensível ao sentimento que transforma a palavra em pura poesia.
Seus poemas podem ser degustados no blog http://mararavel.blogspot. com.br.


Espaço para cantar

Nesta aldeia
de mares imperecíveis
e sábios tristes
íntegro um pássaro do alto
entendeu por bem
atiçar o fulgor dos timbres
regressar ao cais
soltar os barcos
e partir
nas cordas vocais
de uma guitarra

Nesta aldeia
refúgio
à flor das águas

ainda há espaço para cantar
                                                     Eufrásio Filipe


Google Imagens

Roubem-me tudo

Roubem-me tudo
os lápis de cores
as minhas flores preferidas

mas não me roubem
os olhos por onde vejo
um mar que não se verga

roubem-me tudo
menos um verso
                                          Eufrásio Filipe




A ostra e o vento
Chico Buarque de Holanda
Youtube